sábado, 2 de setembro de 2017

Segundo dia em Santiago: Cerro San Cristóbal e zoológico


Como eu já havia comentado no post anterior, em janeiro o clima em Santiago estava super quente, e nesse jornal está a notícia dos incêndios que estavam ocorrendo lá. Temperaturas diárias de 38°C. 



Meu dia começou com um passeio no Cerro San Cristóbal. Inicialmente entrei nessa fila enorme para pegar o funicular e subir lá, mas como o calor estava forte e a fila estava andando a passos de tartaruga, resolvi subir as escadas, pois minha primeira parada seria no zoológico e não era muito longe. 



Depois de comprar uma água e pagar a entrada, dei de cara com esses elefantes tristes e confesso que minha vontade foi de sair correndo de lá. Bateu uma tristeza tão forte que fiquei uns 5 minutos parada chorando. Dois animais enormes num espaço tão pequeno, e eles pareciam tristes também. O bom de estar sozinha é poder sentir, demonstrar, esquecer que há outras pessoas ao redor. Só continuei o passeio porque já estava lá e não podia desfazer o ato de entrar. Mais tarde percebi que foi o certo a fazer.




Há uma parte reservada para atividades educacionais para crianças, com produções delas exibidas ao ar livre e salas temáticas para ensinar os pequenos sobre a anatomia dos animais.





Continuando o passeio encontrei os flamingos que amo, mas apareceram umas crianças que atrapalharam minha selfie hahahaaha



Estava tão quente que os cangurus ficaram numa leseira só.





Placa para avisar que está tudo bem, o camelo está com a pelagem normal para a estação do ano.



Depois subi com o funicular até o Parque Metropolitano de Santiago, e esta é a vista linda que se tem.



Sugiro comprar lembrancinhas da cidade aqui, pois não é em qualquer lugar que se pode encontrar coisas legais e baratas. Eu não aproveitei e depois acabei pagando quase 40 reais por um ímã de geladeira (no aeroporto) snif snif.


Hora de descer!!


sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Sobre o Chile: chegada e Sky Costanera


Finalmente sobrou um tempinho para contar sobre a sequência da viagem de janeiro. Estava finalizando o artigo da minha pós em Educação Bilíngue, então agora consigo contar melhor o dia-a-dia no Chile. Fui para Santiago com a Cia Aerolíneas Argentinas, e chegando na cidade já fiquei sem fôlego com a vista da maravilhosa Cordilheira dos Andes. 



Cheguei na cidade no final da tarde, então aproveitei esse tempinho para ir até o Sky Costanera, localizado no shopping Costanera Center com o mirante de 360º mais alto da América Latina, a 300 metros de altura. Havia uma fila considerável, mas foi rapidinho para chegar ao elevador e subir até lá. Você pode ficar o tempo que quiser admirando a vista, mas como não dava para ver muita coisa por conta de muitos incêndios florestais ocorrendo naquele mês, fiquei lá menos de uma hora. Mesmo assim, o pôr do sol visto de cima foi lindo. O valor foi em torno de 56 reais, mas como fui numa quarta-feira, tinha desconto e paguei um pouco menos. 







Troquei alguns reais no shopping para poder pagar o hotel, mas o câmbio é muito ruim. Somente para emergências. 


Saindo do shopping, era 21:00 e ainda não tinha escurecido. Metrô tranquilo de pegar, e apesar de ser abordada o tempo todo por vendedores ambulantes, não me senti em perigo. E assim acabou meu primeiro dia em Santiago.




domingo, 30 de julho de 2017

Jardim Japonês e Bosques de Palermo


Terça-feira (17/01/2017), meu último dia em Buenos Aires. Iniciei o passeio pelo Jardim Japonês, simplesmente lindo e muito bem cuidado. Toca música japonesa numas caixinhas de som espalhadas pelo caminho, o que contribui para a sensação de paz e tranquilidade. A entrada custa R$ 15,00, mas vale a pena. 



Alguns exemplares de árvores sobreviventes do bombardeio de Hiroshima.




Tirei foto de três brasileiras que encontrei e, é claro, elas devolveram a gentileza. 


Estación saludable: estão localizados em 40 pontos pela cidade, onde os moradores podem medir peso, altura, glicemia e pressão arterial. Em 10 deles há enfermeiros e nutricionistas disponíveis para atender realizando avaliações e orientando a população. Informações aqui.


Planetário Galileo Galilei



Parque Tres de Febrero




El Rosedal



Demorou um pouquinho para eu conseguir chegar ao Rosedal. O Google me mostrava uma entrada, mas ao me aproximar dela encontrei vários turistas voltando, e perguntei se eles tinham entrado no Rosedal. O portão estava fechado, então fomos juntos procurar outro portão. Enfim encontramos e esse foi um dos lugares mais lindos no passeio pelos bosques de Palermo.  


Amei esse bairro
Após uma pernada (2,5 km) cheguei ao Burger Joint, localizado na Jorge Luis Borges 1776, para provar um dos melhores hambúrgueres de Buenos Aires. Quem recomendou foi a Larissa, minha amiga do trabalho. O lugar é bem descontraído e o preço é excelente. Não me arrependi da escolha, realmente ele ganha de muitos artesanais caríssimos que comemos no Brasil. 



Já no final da tarde, fui conhecer a livraria El Ateneo, simplesmente uma das mais lindas do mundo. Maravilhosa!




Teatro Colón

Uma última passeada pela Calle Florida e esse shopping maravilhoso, e depois hora de descansar para viajar no dia seguinte ao meu próximo destino: o Chile.